Abrir Navegação

Faça uma simulação e descubra apartamentos que cabem no seu bolso!

Campo Obrigatório
Campo Obrigatório
 
 

Não. A análise de crédito é 100% gratuita.

Após checagem de todos os documentos necessários para o seu processo e cadastro, em no máximo 48h.

Sim. Lembrando que o banco analisa a sua renda sem descontos, o valor bruto mesmo. Você pode juntar renda com qualquer pessoa, seja um parente ou não. Caso esteja em um casamento a soma das rendas é obrigatória.

O valor máximo de suas parcelas será de 30% da renda em análise. Exemplo: para um casal que somando as rendas o valor é de R$3 mil a parcela máxima de financiamento será de R$900

Sim. Se você trabalhou no mínimo três anos com carteira assinada, somando todos os seus empregos que já trabalhou de carteira assinada, pode usar o dinheiro do FGTS no pagamento da entrada do imóvel.

Caso não saiba seu saldo, não se preocupe que consultamos para você. Porém, é possível fazer um cálculo rápido para você ter uma noção de quanto está seu saldo de FGTS acumulado. Por exemplo: acumula-se 1 salário por ano de contribuição. Com isso, caso o cliente tenha recebido em média R$3 mil reais por mês nos últimos 4 anos, ele teria em média R$12 mil acumulado de FGTS neste período.

De acordo com o mercado o cliente precisa dar 20% do valor de imóvel como entrada, porém hoje a maioria das construtoras dividem a entrada integralmente para o cliente, muitas vezes em até 72 parcelas. É possível comprar um imóvel dando apenas R$ 500 de sinal e parcelando o restante da entrada.

  • Carteira de identidade e CPF, ou CNH.
  • Certidão de estado civil (nascimento, casamento, divorcio, etc)
  • Carteira de trabalho (todas as páginas escritas)
  • Extrato de FGTS atualizado
  • Declaração de IR completo com Recibo – (caso tenha feito declaração)
  • Comprovante de endereço atualizado – (últimos 60 dias)
  • Para renda Formal: 3 últimos contracheques
  • Para renda Informal: Extrato bancário dos últimos 6 meses de todas as contas correntes.

O meu 1º apê ajuda você do início ao fim, independente de como deseja iniciar o seu processo de compra. Seja pela análise de crédito, seja pelas visitas nos imóveis.

Existem algumas implicações entre os dois tipos de processos de compra. Um deles é que iniciando pela análise de crédito você nunca corre o risco daquela unidade que tanto gostou ser vendida porque o seu crédito ainda não foi aprovado ou liberado pelo banco, gerando muita frustração nos compradores.

Esse é um comportamento comum entre os brasileiros que pretendem comprar uma casa ou apartamento, dando início aos trâmites para financiamento só depois de encontrar o imóvel desejado. Porém essa prática tem seus custos, não financeiros, mas de tempo e desilusões.

A etapa mais importante para quem deseja comprar um imóvel e não tem o valor integral para comprar a vista, aprovar o crédito imobiliário é a principal coisa a se fazer, pois a liberação ou não do crédito imobiliário definirá se você comprará o imóvel ou não. Mesmo porque, antes de dedicar o tempo necessário fazendo visitas, é importante saber se as parcelas do financiamento caberão no seu orçamento. Além disso, há ainda a possibilidade de ser aprovado um crédito menor do que o esperado ou existir alguma restrição que demandaria maior tempo para finalizar o processo.